Boi Caprichoso aposta em novos artistas de alegorias para bicampeonato
07/03/2018 - 23h57 em Boi Caprichoso

Glemberg Castro é cria da Escola de Arte Irmão Miguel de Pascale e Makoy Cardoso já fez parte do Conselho de Arte, além de confeccionar figurinos

 

Conquistar o título de bicampeão do Festival Folclórico de Parintins exige ao Boi-Bumbá Caprichoso ter um time artístico com experiência e técnica. Nesse viés, dois novos artistas de alegorias foram anunciados pelo presidente Babá Tupinambá para construção do Projeto Boi de Arena 2018 “Sabedoria Popular: Uma Revolução Ancestral”. Os novatos são Glemberg Castro, cria da Escola de Arte Irmão Miguel de Pascale, e Makoy Cardoso, experiente artista, com passagem pelo Conselho de Arte.

“É um momento oportuno. Acredito que desde a Escola de Arte a gente tem um sonho de ser artista. Me dediquei e aprendi cada vez mais, não só aqui no boi, mas no carnaval. Essa escola faz a gente cada vez mais se surpreender e surpreender as pessoas que nos observam. Hoje, fazemos o diferencial não só boi e lá fora também. Fico muito feliz, agradecido a diretoria, ao presidente Babá Tupinambá, que teve essa sensibilidade, juntamente com o Conselho de Arte, ao Ericky Nakanome”, descreveu Glemberg.

O jovem artista foi desenhista do Conselho de Arte do Boi Caprichoso por oito anos. “Fico feliz por voltar ao Caprichoso, porque sou torcedor desse boi. Eu passei vários anos na Escola de Arte do Caprichoso e tive vários méritos por lá. Hoje, me sinto muito honrado em voltar ao Caprichoso para contribuir com vitórias. Tenho certeza que a nação azul e branca espera muitas novidades e estou aqui para fazer o meu melhor. Muito obrigado por aceitarem e acreditarem nessa pessoa sonhadora que se realiza como artista de ponta do Caprichoso”, declarou.

Makoy Cardoso também se define realizado com a nova missão dada pelo Boi Caprichoso. “Como sempre falo, o objetivo é nosso, mas o tempo é de Deus. A gente vem fazendo um trabalho nesses anos todos no carnaval e principalmente no Boi Caprichoso. Chegou a nossa hora e temos muito a contribuir, de maneira responsável. Pode ter certeza nação azul e branca que virão muitas novidades nesse novo momento, assim como já faço nos figurinos. Paralelo a alegoria, vou continuar a fazer figurinos e cenografia”, assegurou.

O artista trabalha no Boi Caprichoso desde o ano de 1997 e partir de 1999 engrenou na área de figurinos na confecção de fantasias de itens individuais. “Também já assinei a cenografia do palco do DVD do centenário e fiz parte do Conselho de Arte durante cinco anos. Agora chegou a vez de voar mais alto e espero que a galera confie em nosso trabalho, assim como o presidente, toda diretoria e o Conselho de Arte. Ano a ano a gente contribui com figurinos diferenciados. Passei três anos fora do festival e voltei em 2017 nos figurinos”, destacou.

De acordo com Babá Tupinambá, a ascensão desses artistas reflete o olhar de renovação por parte da diretoria do Boi Caprichoso e do Conselho de Arte. “Makoy é um grande nome dos figurinos e indumentárias, além da experiência no carnaval e festivais pelo Brasil, que ajudou a construir o processo de revolução artística no festival de Parintins. Repatriamos o filho da casa Glemberg, que lapidou seu dom na Escola de Arte e despontou para o carnaval do Brasil. Já venceu três vezes o concurso de telas do festival de Parintins e atuou na campeã do carnaval do Rio de Janeiro 2018 Beija-Flor”, finalizou.

COMENTÁRIOS