Caprichoso entrega projeto de arena aos artistas para largada ao bicampeonato
18/03/2018 - 13h32 em Boi Caprichoso

Coordenador do Conselho de Arte, Ericky Nakanome, acredita na experiência, força de vontade e união do grupo para o bumbá vencer o Festival Folclórico

 

Confiança, união, vontade de vencer, profissionalismo e otimismo. Esses foram os sentimentos dos artistas de alegorias do bicampeonato do Boi-Bumbá Caprichoso, ao receberem o projeto macro “Sabedoria Popular: Uma Revolução Ancestral”, na manhã desta quinta-feira, 15 de março. O passo dado pelo Conselho de Arte consistiu na entrega de caderno com desenho artístico alegórico, planta baixa, fundamentação da pesquisa, toada a ser executada durante o espetáculo, ações da alegoria, elementos cenográficos e coreográficos.

O ato ocorreu a cerca de duas semanas da entrada dos artistas e equipes no galpão para a largada da materialização do projeto rumo ao Festival Folclórico de Parintins 2018. Desta vez, uma das novidades anunciadas pelo coordenador do Conselho de Artes do Boi Caprichoso, Ericky Nakanome, é a observação técnica dos jurados do Festival Folclórico de Parintins 2017, referente as alegorias, para os artistas buscarem alto nível de excelência nas criações nesse ano. O projeto artístico era formatado desde o mês de setembro de 2017.

Ainda de acordo com Ericky Nakanome, toda a estrutura pensada a partir da ideia cinotécnica da direção de alegorias, assinada pelo experiente artista plástico, Júnior de Souza, com supervisão de demais conselheiros de artes, chega com antecedência às mãos dos artistas para o início da materialização em galpão. Outro passo será dado pelo presidente do Caprichoso, Babá Tupinambá, com a entrega de material para confecção das maquetes das alegorias. “Tudo que pudermos fazer junto com esse time para colocar esse projeto 100% na arena, faremos, com o empenho do presidente. Eu acredito e tenho certeza no bicampeonato com a execução desse projeto”, declarou Nakonome ao grupo de artistas.

 

Artistas otimistas

 

Há 12 anos em equipes no galpão do Boi Caprichoso, o escultor e pintor, Alex Salvador, 27, é uma das jovens promessas como novo artista de alegorias. “É uma recompensa pelos vários anos de dedicação. O trabalho que vou fazer é o que faço há muitos anos, não muda nada, só aumenta nossa responsabilidade. Comecei lixando escultura, misturando tinta e tive habilidade para apreender com cada artista que trabalhei. Me sinto preparado para essa responsabilidade maior, porque antes eu não fui visto, mas já fazia esse trabalho”, disse otimista na nova função.

Já o experiente artista, um dos maiores escultores do festival, Nonoca Costa, se mostrou confiante em botar a mão na massa em 2018 e diz que o bumbá ganha reforços de novos talentos. “Essa é prova de que o Babá Tupinambá é o presidente que mais aposta no talento, principalmente desse celeiro nato do Caprichoso. Por meio da Escola de Artes, muitos tiveram oportunidade. Galgamos juntos com o Caprichoso nos últimos 20 anos e estamos mais um ano tendo a oportunidade de fazer um trabalho, com a certeza do bicampeonato”, pontuou.

 

Mestres do saber ancestral – alegoristas

 

O grupo de artistas de alegorias do projeto “Sabedoria Popular: Uma Revolução Ancestral” é formado por Juarez Lima, Márcio Gonçalves, Jucelino Ribeiro, Algles Ferreira, Kennedy Prata, Glaucivan Silva, Ferdinando Carivardo, Tárcio Vieira, Marcel Vieira, Makoy Cardoso, Glemberg Castro, Francinaldo Guerreiro, Alex Salvador, Nei Meirelles, Nonoca Costa, Geremias Pantoja, Paulo Pimentel e Aldenilson Pimentel. Os artistas estão com a missão de materializar as alegorias em 2018.

COMENTÁRIOS